[Copywriting] Um artigo que ganhou um concurso e o que podemos aprender dele.

Tempo de leitura: 10 minutos

Introdução

É com muita satisfação que reproduzo um dos primeiros artigos que escrevi na minha jornada digital, o Rodrigo Morais do ótimo site Empreendedor X fez um concurso de artigos e quem fizesse o melhor artigo ganharia um curso gratuito.

Nessa época eu tinha um blog na plataforma Blogger para experimentos e publiquei o artigo lá. Para minha felicidade o artigo venceu o concurso e pude fazer um dos treinamentos mais quentes do Hotmart. Reproduzo na integra o artigo abaixo (você pode conferir o artigo original neste link).

Após o artigo volto como mais alguns comentários e uma competência muito importante no empreendedorismo digital.

Inicio do Artigo

Caros colegas,

Hoje estava escutando um podcast no caminho para o trabalho e escutei a seguinte frase “não importa o quão rico e vitorioso se seja, nunca se pode parar de aprender e para aprendermos alguma coisa basta estarmos vivos”. Faz todo o sentido, todo dia aprendemos algo novo, hoje, por exemplo aprendi, muitas coisas, desde que existe uma câmera de video muito legal chamada Kodak Zi8 mas que infelizmente saiu de circulação até termos do judô como “Jidogi”que significa Kimono pois o meu filho estava fazendo um teste para ganhar um grau e precisava responder essas perguntas.

Na busca incessante pelo aprendizado contínuo já devo ter passado por centenas de livros, uns ótimos, outros nem tanto mas todos, de alguma forma deixaram sua marca. Hoje compartilho dois livros que li e que me incentivaram a mudar a minha carreira e minha forma de lidar com o dinheiro. O caminho para a independência é longo, afinal, ninguém disse que ia ser fácil, mas percebo que apesar de não estar perto do objetivo final, estou bastante longe do ponto onde comecei e esses livros me ajudaram em muito a conquistar isso.

O primeiro é o best-seller Pai Rico Pai Pobre de Robert T. Kiyosaki, que conta a história de quando era um menino onde ele tinha dois pais: O primeiro era o seu pai de fato, um trabalhador esforçado que lutava para se sustentar dentro padrão de vida que ele havia estabelecido para sua família, ou seja, ele trabalhava arduamente por dinheiro. Já o segundo era o pai de seu melhor amigo que era um empreendedor/investidor que fazia o dinheiro trabalhar para ele. A história é sensacional e dela se popularizou a celebre frase “Corrida dos Ratos” onde meio se faz uma analogia da situação financeira das pessoas que trabalham, ganham e gastam tudo e ficam como ratos correndo em um labirinto.

Clique para conhecer melhor ou comprar

O segundo livro é também um best-seller do autor Timothy Ferris chamado Trabalhe 4h por Semana, o nome do livro assusta porque você pode afirmar “Ninguém trabalha 4h por semana e fica rico!”. Independente se o título assusta ou não o conteúdo do livro é ótimo, Timothy explica como se livrar das tarefas inúteis (que não agregam valor) liberando tempo para o que agrega valor, além disso o livro lhe incita a trabalhar sempre com planejamento, objetivo e metas. É uma aula de produtividade e gerenciamento de tempo. Finalmente Timothy, ao longo do livro, mostra através de histórias de sua vida (foi dançarino de tango e campeão de kick-boxing) como conseguir dominar um determinado assunto em pouco tempo.  Certamente seus ensinamentos inspiram muitos empreendedores (especialmente digitais) de hoje.

Clique para conhecer melhor ou comprar

Ao ler esses livros certamente você se perguntará, por onde posso começar a empreender? Uma sugestão é o portal de notícias sobre empreendedorismo EmpreendedorX de Rodrigo Morais. Rodrigo é o autor do renomado e-book Capital Semente que é um dos poucos livros que ajudam ao empreendedor que ainda não sabe como começar e/ou captar recursos a transformar sua ideia em realidade. O site é bastante interessante pois aborda empreendimentos online e offline (a grande maioria dos sites focam no empreendedorismo online). Ao visitar esse site você ainda terá a oportunidade de conhecer um dos produtos mais badalados do momento, o treinamento Segredos do Adsense que há bastante tempo é um dos mais vendidos da plataforma de produtos digitais Hotmart.

Bem, vou ficando por aqui.Gostaram da dica? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais abaixo!

Muita Saúde e Paz!

Fim do Artigo

Copywriting – A Competência badalada de 2014

Quando escrevi o artigo acima não tinha muita experiência em copywriting. Depois de estudar um pouco sobre esses assuntos extraordinários voltei e reli este artigo. Mesmo de forma involuntária, pude perceber que já aplicava algumas técnicas de copywriting quando contei um pouco da história sobre como os dois livros me influenciaram de uma forma “heroica”.

Copywriting se tornou, aqui no brasil, a competência mais badalada do ano, e não sem motivos, com o advento do marketing direto e a ampla concorrência em diversos produtos e serviços faz-se cada vez mais necessário se comunicar de forma correta com o cliente explicando ao mesmo qual será a transformação que o produto ou serviço trará a ele. O mercado esta “sedento” por esses profissionais tratando-se então de algo importantíssimo a se aprender não somente para o seu negócio online.

Apesar de relativamente novo no Brasil, o Copywriting no Estados Unidos já é praticado há décadas, isso porque, no país, faz-se uso intensivo de vendas pelo correio, dai a necessidade da construção de ótimas cartas de vendas. A mesma, ao contrário da venda “cara a cara”, padece da linguagem corporal que pode dar uma ótima alavancagem no processo de venda.

exemplos-copy

 

De uma forma resumida, podemos chamar Copywriting de “palavras que vendem” , eu prefiro ser mais abrangente chamar de “palavras que fazer você tomar uma ação”, é uma técnica poderosa para influenciar os outros. Copywriting parece ser algo complexo, envolve psicologia e é complicado achar pessoas que falassem com autoridade sobre isso. Até pouco tempo a única fonte de informação era a observação das próprias cartas de vendas e a leitura de literatura especializada como As armas da persuasão do Robert B. Cialdini.

 

exemplo-frank-kern

Ferramentas (ou componentes do copywriting)

Storytelling

Contar histórias é importante para criar uma “conexão” com o leitor (veja neste vídeo um pouco sobre essa “conexão”), o mesmo precisa se conscientizar que do outro lado está um ser humano que tem os mesmos sentimentos, objeções e medos que ele. Isso fará com que você não seja mais algo “estranho” e “hostil” ao leitor.

Algumas histórias das mais famosas incluem:

  • Jornada do Heroi: Resumidamente uma história onde você tinha um problema e em determinado momento você conseguiu vencer este problema. Exemplo: Eu fiz mais de 50 dietas sem resultado , mas eu pesquisei, fiz cursos li livros especializados, conversei com especialistas e criei um método que me ajudou a perder peso de forma definitiva;
  • Inimigo Público Comum: Eu (copywriter) e você temos um inimigo em comum que nos impede de progredir. Ex: “Sempre lhe esconderam essa informação” ou ” O Gerente de Banco nunca te indica o melhor produto para si”.
  • Do fracasso ao triunfo: O famoso “Estou tendo muito sucesso tendo ótimos resultados, mas nem sempre foi assim…” aqui você procura criar uma conexão com o cliente mostrando que, há algum tempo atrás, era quem nem ele.

Gatilhos Mentais

Os gatilhos mentais são ferramentas poderosas no copywriting. Para se entender o porque os gatilhos mentais funcionam é necessário entender um pouco da estrutura do cérebro humano. O nosso cérebro tem uma parte chamada “cérebro de réptil” que funciona mais ou menos como um “porteiro de boate” filtrando todas as informações que não parecem ser interessantes ou que possam representar algum perigo. Uma vez que você passa pelo “porteiro’ suas chances de gerar o engajamento desejado aumentam.  Os gatilhos mentais ajudam você a “passar pelo porteiro” e levar adiante sua mensagem.

O número exato de gatilhos mentais existentes varia de autor para autor, é compreensível até por se tratar de um assunto objetivo. Segundo um dos maiores especialistas em gatilhos mentais do país, o autor do e-book Códigos da Persuasão Edson Oliveira (confira o treinamento gratuito que ele oferece) , seriam 62 gatilhos. Seguem alguns exemplos de gatilhos mentais:

  • Reciprocidade: As pessoas tendem a querer retribuir uma gentileza que lhes é feita, e, assim sendo, ao se dar algo gratuitamente as pessoas tendem a ficar mais abertas ao que você tem a dizer;
  • Antecipação: Ou “buzz” como os norte-americanos chamam, esse gatilho pode se dividir em vários outros como o da curiosidade, ao anunciar que algo “grande” ou “bacana” ou “transformador” está por vir, as pessoas naturalmente vão querer saber o que é e se engajam automaticamente;
  • Compromisso(veja o vídeo): Você “engajou” o leitor ou o cliente aos poucos produzindo conteúdo de valor  que ele se engaja e concorda em sequência. Nesse ponto ele já está tão engajado que já assumiu mentalmente o compromisso de comprar qualquer coisa que você produza;
  • Autoridade: As pessoas tendem a ter menos objeções e rejeições a quem é uma autoridade no assunto. Exemplo: Suponha que vocês queira ser um ator. Se eu te vendesse um curso de como ser um ator de sucesso, você compraria? Provavelmente não, mas e se fosse a Fernanda Montenegro a te vender este curso, você compraria? O gatilho da autoridade está intimamente ligado a uma outro chamado “prova social” Exemplo: As pessoas estão muito mais propensas a “curtir” uma página no Facebook com 10000 fãs do que uma página com 100 fãs;
  • Um clássico, a possibilidade de não poder contar com um produto ou serviço ou não contar com um produto ou serviço numa condição de preço específica simplesmente deixa todo mundo de 0″cabelo em pé”. E é por isso que os lançamentos de turmas que duram apenas 7 dias são tão eficientes. Exemplo: Uma frase famosa que remonta o gatilho da escassez é: “Eu não sei por quanto tempo vou poder manter este preço pois semana que vem vem a tabela nove e…”

Conclusão

A disciplina de copywriting é relativa nova no Brasil. Atualmente ela é utilizada para cariar cartas de vendas mas creio que pode ser aplicada em outras áreas como escrita de artigos e e-books que realmente “prendam” a atenção do leitor e o levem a tomar uma ação. Abaixo segue literatura recomendada em Copywriting.

Scientific Advertising – Claude C. Hopkins

Ogilvy on Advertising – David Ogilvy

Masters of Copywriting

Breakthrough Advertising – Eugene Schwartz

Buy this now – Glenn Fischer

Ultimate Sales Letter – Dan Kennedy

The Boron Letters (English Edition)

The Robert Collier Letter Book (English Edition)

Um forte abraço!

Christian

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *